Ainda mais porque, hoje, todo mundo menos informado que vai a Paris acaba em lugares tão óbvios. O livro até cita o La Coupole, por exemplo. Mas fala que o antigo reduto de jornalistas, fotógrafos, intelectuais é, atualmente, "preferido por turistas e homens de negócios".

Gostei mesmo. Da próxima vez que for a Paris, claro que não dá pra dispensar o Le Comptoir e o La Régalade nunca, mas vou com o guia do Alex debaixo do braço. Espero que este dia esteja pertinho!

Ah, hoje é o lançamento no Rio e vai ter uma exposição interativa, no Rio Design Barra, com músicas francesas e fotos que não entraram no guia. Vá lá!