Blog da Roberta Malta

14/09/2010

Memória gustativa da casa das amigas

Na casa da Tchela tinha sempre um porção de garrafinhas de água na geladeira. Eram verdes, de vidro. Acho que de Perrier, não sei.

Na casa da Flivi tinha um congelador cheio de sanduíches de queijo e presunto, no pão de forma sem casca besuntado de manteiga e embrulhados, um a um, em papel alumínio. Era para a fome da madrugada, só aquecer no forninho.

Na da Cici, a gente começava a dieta da sopa. Sempre. E nunca passava do quarto dia que era o que podia comer oito bananas e tomar oito copos de leite. A gente fazia uma papinha com as frutas e o leite em pó em colheradas e comia a cota diária inteira numa tacada. E de manhã. O apetite abria e regime de novo só na segunda-feira seguinte. Sempre.

Depois da glicose noturna, a gente brindava com vinho em copo de licor com os adultos. Na casa da Nita.

Na Moniquinha, todo mundo se sentava à mesa e almoçava demoradamente.

Na minha casa, vinte anos depois, eu faço isso tudo.


 

Sempre.

Por Roberta Malta às 03h34

Ir para UOL - Receitas

Sobre o autor

Roberta Malta é jornalista de gastronomia e blogueira por vocação. Escreve nas revistas Prazeres da Mesa, Casa & Comida e algumas outras sempre sobre ingredientes, bebidas, restaurantes. Formou-se em gastronomia, estudou vinhos na ABS- SP, mas está em constante aprendizado e pretende dividir suas descobertas e dúvidas com todos que acessarem seu link.

Sobre o blog

O "Sopa de Letrinhas" é um observador bem humorado da gastronomia, com pitadas do dia-a-dia da autora. Serve também como agregador e mixer de pessoas. Tem um olhar empolgado, emocionado, frio, crítico, curioso sobre comidas, bebidas, novidades, livros, restaurantes ou um pouco de tudo. Divirta-se!

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.
Hospedagem: UOL Host