Blog da Roberta Malta

26/02/2010

Um carrioca tri estrelado

Ir ao Rio e não comer em pelo menos um dos restaurantes do Claude Troisgros é uma coisa que, para mim, não existe.

Acontece que minha agenda na cidade é sempre apertadíssima. É muita gente, muito lugar para visitar e quanto mais eu estendo o tempo, parece que mais curto ele fica. Não é raro eu deixar um ou outro chateado por falta de atenção, mas a vida tem dessas coisas. Tento compensar na viagem seguinte, às vezes dá certo.

Dessa vez a Clara tava de cama e eu só consegui encontrá-la no último dia. Ela foi me catar na aula da Roberta Sudbrack e tentamos, histéricas, matar a saudade pelo vidro que separa o salão da cozinha. No fim, depois do jantar, Claude passou por lá de moto. Resumo da ópera: fui jantar (de novo!) no Olympe.

Cheguei mansa, falei que só queria uma entradinha. Ele disse: "tem uma novidade incrível, quero que você prove e me diga o que é".

 

 

A Clara arriscou bottarga, segui a pista e ataquei de caviar frito. Claude ficou impressionado com o apuro do meu paladar e tive que confessar que já tinha lido a respeito no twitter dele. A tentação de sustentar a mentira foi grande, mas não achei justo. Não com um amigo, que gosta de mim apesar de conhecer minhas limitações gustativas.

Deixei a escolha do meu prato por conta do chef. Adoro fazer isso. Principalmente -- e talvez eu só o faça nestes casos, confesso -- quando o risco de erro é zero.

 

 

Foi o ceviche mais maluco e sensacional que já comi na vida. Um mil folhas de pupunha com creme de salmão defumado e caviar. Morri.

Dei uma trégua a mim mesma e topei a sobremesa, também sugestão do dono da casa.

 

 

Foi a torta de limão mais maluca e sensacional que já comi na vida. Um mil folhas de suspiro com creme de limão e caramelo. Morri.

Já no taxi, peguei meu caderninho vermelho. Por enquanto, são dois três estrelas cariocas: um de uma gaúcha que escolheu o Rio como cidade, outro de um francês que fez o mesmo.

Lembrei que, por coincidência ou sorte, os dois aparecem também no meu caderninho espiral, de amigos. E me senti bem perto de entender a felicidade.

Olympe

Rua Custódio Serrão, 62, Lagoa, Rio de Janeiro, RJ

tel. 21 2539-4542

 

Por Roberta Malta às 02h42

24/02/2010

Fasano de Havaiana

Tem gente que não acredita, mas eu gosto de morar em São Paulo. Acho até que não volto para o Rio. Mas sempre que vou para lá entendo imediatamente certos achaques da minha personalidade -- nem sempre compreendidos na terra dos temporais -- e me sinto ótima.

A conversa corriqueira com os motoristas de taxi, por exemplo, é uma das situações que me ajuda bastante nisso. Sim, porque um cara desses é incapaz de comentar o tempo, a chuva. Só se for para reclamar do sistema. Todos são cheios de opinião e histórias, adoro.

Esses dias, uma me contou que já ganhou muito campeonato de futebol à custa da mãe falecida. Segundo ela, a velhinha -- ou a alma dela -- é a melhor defensora de pênaltis da cidade.

É isso. No Rio é tudo mais descontraído, leve. E a família Fasano, que dificilmente dá ponto sem nó, entendeu perfeitamente o espírito carioca.

O Fasano Al Mare é lindo. Todo aberto, iluminado, agradável e, o melhor, sem frescura.


 

As pessoas transitam pelo restaurante com roupa de praia por baixo do short sem nenhum problema. Para completar a comida é ótima e o atendimento impecável. Que mais precisa?

Pedimos, claro, o menu degustação completo e -- bingo!-- continuamos pontuando nosso livrinho.

 

 Trio de tartare -- de atum, mini lula e salmão defumado (!!!)

 

 Tortelli de vitela com fonduta de parmesão e molho rôti (!!!)

 

 Mezzaluna (feita com massa de nhoque) recheada de provola e ricota com molho de tomate, mini alcachofra e camarão

 

Pargo em crosta de pão com molho de calamaretti e purê de batata (!!!)

 

 Carré de cordeiro com azeite de gergelim e legumes salteados

 

 Tiramisù (!!!)

 

Sorbets de maracujá, framboesa, limão, tangerina e manga (!!!)

 

Continua...

Fasano Al Mare

Av. Vieira Souto, 80, Rio de Janeiro, RJ

tel. 21 3202-4000

Por Roberta Malta às 14h47

Ir para UOL - Receitas

Sobre o autor

Roberta Malta é jornalista de gastronomia e blogueira por vocação. Escreve nas revistas Prazeres da Mesa, Casa & Comida e algumas outras sempre sobre ingredientes, bebidas, restaurantes. Formou-se em gastronomia, estudou vinhos na ABS- SP, mas está em constante aprendizado e pretende dividir suas descobertas e dúvidas com todos que acessarem seu link.

Sobre o blog

O "Sopa de Letrinhas" é um observador bem humorado da gastronomia, com pitadas do dia-a-dia da autora. Serve também como agregador e mixer de pessoas. Tem um olhar empolgado, emocionado, frio, crítico, curioso sobre comidas, bebidas, novidades, livros, restaurantes ou um pouco de tudo. Divirta-se!

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.
Hospedagem: UOL Host