Blog da Roberta Malta

08/01/2010

Árabe novo em São Paulo

Corro pra conhecer todo árabe que abre na cidade. Sou maluca por quase tudo na culinária desse povo. Meu preferido ever é o Tenda do Nilo, que vive cheiíssimo. No Rio, gosto do Amir, modinha eterna, mas sempre comi muito bem também no Arab. Lá, tem um pão incrível, feito na hora num forno que fica dentro do salão.

Por isso, quando o Kike me convidou para contar as novidades da viagem dele no Chez Nohad, topei na hora. Ele passou o réveillon em Paris, de cama. Foi intoxicado por vieiras assassinas no La Coupole, um ex-restaurante famoso na cidade luz. Ridículo. Um alerta para turistas desavisados que acham que qualquer comida parisiense é boa.

Mas me surpreendeu o árabe recém inaugurado. Para não fugir da dieta, comi uma berinjela recheada muito gostosa. Muito mesmo. Também foi só. Até o arroz com aletria, acompanhamento do prato, eu dispensei.

 

 

A chef de lá, Nohad, teve uma casa de comida árabe no Pelourinho, em Salvador, durante 12 anos. Contou que só fechou porque o lugar tá meio decadente e bem perigoso. Uma pena. Ela sempre gostou de panelas, mas aprendeu o ofício de cozinheira com o tio, nos Estados Unidos. Com a ajuda dela os dois restaurantes no interior americano viraram 12. Ok que a comida servida na terra do Tio Sam tá longe a ser uma referência no mundo da gastronomia, mas o tranco acho que se aprende em qualquer lugar.

Gostei da Nohad. Tem um jeito relaxado, um sorriso largo, que fazem falta em São Paulo. E parece que tá apostando alto no negócio. A casa é bem grande, com terraço, bar e espaço para eventos. Tomara que dê certo. Precisa, já não cabe mais ninguém na Tenda do Nilo!

Chez Nohad

Alameda Franca, 1304, Jardins, São Paulo, SP

tel. 11 2362-2114

Por Roberta Malta às 04h23

06/01/2010

Para comer com os olhos

Sexto dia de dieta. Resolvi dedicar o tempo reservado para os programas gastronômicos aos culturais. Se o corpo passa por privações necessárias, a alma continua carecendo de alimento.

Fui à Choque Cultural, galeria focada nas artes de rua, cotidianas. Já vi altas exposições lá, Tato sempre volta pra casa com um monte de posters e adesivos.

Logo na entrada, me deparei com um daqueles balcões de confeitaria antigos, arredondados, com docinhos de festa, bolos, cupcakes, pizzas, sushis.


 

É a coisa mais linda do mundo! Tudo feito de crochê pela Márcia Lancellotti. E está tudo à venda. A artista vai repondo como numa loja comum. Tudo bem que os preços são um pouco mais salgados do que os exemplares comestíveis, mas eles não correm o risco de estragar ou intoxicar alguém. E duram para sempre. Os docinhos custam R$ 24, cupcakes saem por R$ 40 e os bolos variam de R$ 180 a R$ 300.

 

 

E achei legal porque o trabalho é todo feito em cima de doces e bolos tradicionais, daqueles que dão vontade de comer. É o tipo de confeitaria que eu gosto. Morro de preguiça daquelas esculturas incríveis de pasta americana. Acho totalmente sem graça, parece plástico. Sinceramente, não aguça o meu apetite nem um pouco.

 

 

Tem torta de morango, rocambole, bolo de chocolate e até um enfeitado com Confete. Quem não se lembra das pastilhas coloridas que foram substituídas por M&M's?

A pizza (R$ 90 a fatia) é sensacional. Bem tranqueirona com ovo, bacon, tomate, cogumelo, azeitona preta.

 

 

O sushi (R$ 90 a R$ 120) também é demais. No estilo daqueles vendidos nos mercados da Liberdade, em bandejas pretas coberta com papel filme.

 

 

Taí. Foi a melhor forma de me deliciar com esse monte de guloseimas, sem sair da dieta. Sucesso!

 

Choque Cultural

Rua João Moura, 997, Pinheiros, São Paulo, SP

tel. 11 3061-4051

 

Por Roberta Malta às 18h02

04/01/2010

Chef delivery

Já devo ter falado aqui que um dos meus programas favoritos é comer em casa com amigos. Acho que porque gosto de farrinhas e outras opções nunca fizeram muito o meu estilo. Minha difícil relação com a cerveja sempre me afastou dos bares e tenho verdadeiro pavor de boates. Não sei nem me comportar num lugar desses!  

Mas em casa é outra coisa. Gosto de arrumar a sala, receber as pessoas, beber, conversar até tarde. E de rir, especialidade da homenageada deste fim de ano.

 

 

 

Quem chamou a Talitha assim foi o Kats, porque eu nunca vi homenageada cozinhar. Mas vá lá. A Talitha é chef do Sinhá, faz o melhor bolo (de chocolate branco!) do mundo e é incrível. Inteligente, engraçada, rápida. Bem como a gente gosta. Ela chegando foi a coisa mais fofa da vida: cheia de potes e uma mini cesta de piquenique com laço vermelho recheada de doces. Parecia saída de um conto de fadas.

Mas a comida não tinha nada de infantil, ao contrário, tava muito séria.

 

Rolinhos de ovo com aspargos, castanha e espinafre

 

Camarão com quinua

 

De sobremesa, tinha brownie com banana e cestinhas de creme com frutas vermelhas. Um jantar que começou as nove da noite e foi até as quatro e meia da matina, bem no finzinho do ano. A melhor maneira possível de encerrar as comilanças da década. E ainda com vinho, Kats, Ale e Kike. Amo!

Sinhá

Rua Antônio Bicudo, 25, Pinheiros, São Paulo, SP.

tel. 11 3081-4627

 

Por Roberta Malta às 18h56

Ir para UOL - Receitas

Sobre o autor

Roberta Malta é jornalista de gastronomia e blogueira por vocação. Escreve nas revistas Prazeres da Mesa, Casa & Comida e algumas outras sempre sobre ingredientes, bebidas, restaurantes. Formou-se em gastronomia, estudou vinhos na ABS- SP, mas está em constante aprendizado e pretende dividir suas descobertas e dúvidas com todos que acessarem seu link.

Sobre o blog

O "Sopa de Letrinhas" é um observador bem humorado da gastronomia, com pitadas do dia-a-dia da autora. Serve também como agregador e mixer de pessoas. Tem um olhar empolgado, emocionado, frio, crítico, curioso sobre comidas, bebidas, novidades, livros, restaurantes ou um pouco de tudo. Divirta-se!

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.
Hospedagem: UOL Host